Home / Notícias / ‘Nos trilhos da memória’ é tema da pesquisa de estudante do IFPR

‘Nos trilhos da memória’ é tema da pesquisa de estudante do IFPR

Natural de Francisco Beltrão (PR), a comunicativa estudante do quarto ano do curso Técnico em Informática do campus de União da Vitória do IFPR, Ana Kosan, 17, abraçou uma nova história. Na verdade, a história é de todo o Vale do Iguaçu, já que o nascimento das cidades de União da Vitória e de Porto União está ligado com a criação e funcionamento da ferrovia. Trata-se da pesquisa, ‘Acervo histórico: nos trilhos da memória’, um projeto de pesquisa científica, iniciado há três anos e que já tem um currículo considerável de participação em congressos do gênero.

“Comecei a estudar no IFPR em 2016, me identifiquei com o mundo da iniciação cientifica e eu quis fazer parte disso. Falei com o meu orientador e acabamos encontrando documentos referentes à rede ferroviária local que seriam descartados pelo Iphan. A gente se questionou: porque documentos em abundância estão tão longe de casa?”, conta. A negociação que terminou na vinda do acervo para o campus levou cerca de oito meses – e mais algumas viagens até Curitiba, onde ele estava. “Encontramos documentos primários, a carteira de trabalho de um ferroviário, material dos cem anos da ferroviária. É uma trajetória linda de gente que se sacrificou em prol das cidades aqui”.

No IFPR, Ana se debruçou sobre um material rico, com mais de 200 anos. Fez curso para aprender a higienizar tudo isso e catalogar também. “Após isso, vamos abrir para a comunidade conhecer isso tudo. Vai ser preciso ir apenas ao campus e pesquisar. É muita coisa mesmo, documentos que fazem parte do DNA da cidade”, antecipa a estudante.

Ana, que guarda na memória a viagem que fez em União da Vitória a bordo da Maria Fumaça ainda na infância, quer compartilhar seu sentimento baseado em informação concreta. E ela quer ir além, ultrapassando fronteiras para divulgar o tema e os resultados da pesquisa.

Por isso, busca desde que recebeu o convite, reunir recursos financeiros para arrumar as malas, seu material e embarcar rumo à Colômbia. É que Ana foi selecionada para apresentar o tema no País. O convite aconteceu em Recife no ano passado, durante outra feira. Na ocasião, ela ficou em quarto lugar em Ciências Humanas e um credenciamento para ir direto à Colômbia. “Me derramei em choro, foi lindo”, sorri. Por lá, o evento é o 23° Encuentro Nacional y 16° Intercionacional de Semillero de Investigacion 2019. Ele acontece em Valledupar, entre os dias 8 e 12 de outubro.

Conforme uma tabela de gastos feita pela estudante, a viagem, incluindo todas as despesas, custará cerca de R$ 14 mil. Para levantar o dinheiro, Ana montou uma vaquinha online (https://www.vakinha.com.br/vaquinha/ajude-a-ana-a-apresentar-em-bogota-colombia) e, pessoalmente, vem conversando com quem possa contribuir. Toda ajuda é bem-vinda. “Até agora consegui R$ 250”, sorri, bem-humorada. O valor representa, até o momento, 1,85% do valor total.

“O acervo não é meu, não é de quem me ajudou. É um projeto do IFPR mas é da cidade. Esse material nos faz pensar como a gente é hoje”, diz.

Participação na Câmara

Na segunda-feira, 26, Ana participa na tribuna do Legislativo, apresentando com mais detalhes sua pesquisa aos vereadores e à comunidade. A sessão começa às 19 horas e é aberta ao público.

Veja Também

Critérios para vagas nos Centros de Educação Infantil começam a valer hoje, 7

Prioridade na fila de espera para vagas nos Centros Municipais de Educação Infantil é o …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *