Portal de Notícias

Câmara Municipal de União da Vitória

Home / Notícias / CÂMARA DE VEREADORES REPROVA CONTAS DO EXECUTIVO DE 2019

CÂMARA DE VEREADORES REPROVA CONTAS DO EXECUTIVO DE 2019

As Indicações foram de autoria dos Vereadores: Anderson Cripa Luis Cardoso (PROS) para inclusão de vias do Bairro Rio D’ Areia e do Loteamento Mazurechen no programa de pavimentação asfáltica; Ednilson de Godoy (PV) solicitou o mesmo para vias do Bairro São Gabriel; Waldir Luiz Cortellini (PSB) indicou a necessidade de manutenção de patrolamento em via do Bairro São Braz e Alex de Anastácio (PSD) a manutenção de via no bairro Nossa senhora das Graças.

O Grande Expediente foi utilizado pelos Vereadores Ricardo Adriano Sasss (PP) e André Cristiano Henik (SDD), que tiveram como tema de seus discursos a votação do Projeto de Decreto 1/2024 que dispõe sobre a reprovação das contas pelo Tribunal de Contas do Estado do Paraná do Poder Executivo no exercício de 2019. O Projeto foi dado entrada na Câmara Municipal em novembro de 2023 e desde então vem chamando atenção como assunto principal na Câmara Municipal. Os vereadores palestrantes da Tribuna discursaram, cada um em seu ponto de vista, defendendo sua dedicação e trabalho na Câmara Legislativa. Sass iniciou esclarecendo o objetivo de sua fala que, segundo ele, deveria esclarecer alguns pontos em relação ao Projeto de Decreto referente às contas do ex-prefeito Santin Roveda. Sass citou frases e falas expressadas pelos Vereadores ao longo deste período, justificando uma a uma. O Vereador André Cristiano Henik (SDD) que utilizou a palavra em seguida, comentou o discurso de seu antecessor, esclarecendo diversos aspectos, entre eles a fala onde o Vereador Sass o responsabilizou como primeiro secretário, por organizar a pauta da Sessão para votação. O Vereador André salientou que só pode organizar aquilo que somente está liberado para a sequência, ou seja, Projetos devidamente liberados pelas Comissões, o que não ocorreu na última Sessão Ordinária e não havia o número de assinaturas mínimas conforme o regimento interno, impedindo assim a votação do Projeto de Decreto 1/2024.

Em votação única foi aprovado o Projeto de Lei 7/2024 que autoriza o Executivo Municipal a efetuar a abertura de Crédito Adicional Suplementar no Orçamento de União da Vitória para o exercício de 2024 com recursos de Operação de Crédito.

Os Requerimentos foram de autoria dos Vereadores: Anderson Cripa Luis Cardoso (PROS), que solicitou a inclusão da rua Longuini Topolski do Loteamento Mazurechen no cronograma de pavimentação asfáltica; Ednilson de Godoy (PV) requestou pavimentação ou concretagem em via do Bairro São Gabriel e Thays Bieberbach (PT), Anderson Cripa Luis Cardoso (PROS) e Alex de Anastácio (PSD) convidaram, através do requerimento, os vereadores para uma reunião com objetivo de analisar obra do Bairro Vila Olindina.

A Moção de aplausos proposta pelo Vereador Ednilson de Godoy (PV) foi direcionada às integrantes do CTG Fronteira da Amizade, Luana Carolina Klein 1.a prenda Veterana do Paraná do 19.o Concurso de Prendas e Peões da CBTG realizada em Gravataí – RS e 3.a Prenda Veterana da gestão 2023/2025; e Kayane Blodorn Alebrante, 1.a Prenda e Diretora Jovem da 17.a Região Tradicionalista e 3.a Prenda do Movimento Tradicionalista Gaúcho na gestão 2024/2026 no Concurso Estadual de Prendas e Birivas realizado em Colombo – PR.

A Moção de Pesar foi pelo falecimento de Everson Moreira, jogador de futsal de União da Vitória, profissinal e amador, falecido num incidente no último dia 15 de março.

Os Vereadores que utilizaram o Pequeno Expediente foram Alandra Roveda Grando (PL), Alex de Anastácio (PSD), Anderson Cripa Luis Cardoso (PROS), André Cristiano Henik (SDD), Ednilson de Godoy (PV), Emerson Lourenço Litwinski (AGIR), Júlio Adilson Pires Filho (PP), Ricardo Adriano Sass (PP), Waldir Luiz Cortellini (PSB) e Valdecir José Ratko (UNIÃO). O assunto mais comentado pelos EDIS foi a respeito da votação do Projeto de Decreto com a reprovação das contas do Executivo no exercício de 2019. Embora alguns Vereadores tenham manifestado seu posicionamento sobre o assunto de forma mais fervorosa, a troca de apontamento por parte de um lado, entre eles de não assinatura no Projeto para prosseguimento na votação e justificativas por parte de outro, parecia imperar, de certa forma resolutiva, até o final da Sessão. Sass e Alandra exploraram o assunto, Alandra falou que vem sofrendo muito devido ao seu sobrenome, Sass comentou que o Presidente poderia ter viabilizado já previamente a votação do referido Projeto de Decreto. Ratko utilizou a palavra por último dizendo que tudo que foi feito em relação as contas do ex-prefeito na Câmara de Vereadores está devidamente documentado. Que seu papel é fazer a coisa certa, sem ter político de estimação e cumprir seu papel onde a população o colocou. O Presidente mencionou ainda que por duas vezes o Projeto de Decreto não pode ser votado, mesmo que a Câmara Municipal tenha respeitado os prazos, as Leis, o regimento interno e tudo que estava ao alcance foi feito de forma imparcial, sem perseguição política ou como foi dito por atropelos, visto que o Projeto estava na Casa desde novembro. Ao final de seu discurso o Presidente do Legislativo convocou os vereadores para votação em Sessão Extraordinária do Projeto de Decreto 1/2024.

Em seguida, na 1.a Sessão Extraordinária foi aprovado através da votação nominal o Projeto de Decreto 01/2024, que dispõe sobre a reprovação das Contas do Poder Executivo de União da Vitória referente ao exercício de 2019. Foram 11 votos favoráveis acompanhando o Tribunal de Contas do Estado do Paraná reprovando as contas, 1 voto ausente da Vereadora Thays Bieberbach (PT) que enviou justificativa prévia de saúde e Alandra Roveda Grando (PL) que pediu abstenção do voto. No momento da votação a Vereadora Alandra Roveda interrompeou alegando não entender a situação. O Presidente da Casa Valdecir Ratko esclareceu, citando que o jurídico da Casa Legislativa entendeu que a Sessão Extrardinária havia sido impedida na semana anterior porém, não impedindo a votação do Projeto de Decreto. Ainda antes da votação nominal o Vereador Sass também interferiu e pediu para ser feita a leitura do referido parecer jurídico do assessor da Câmara de União da Vitória, o que o Presidente Ratko colocou em votação porém, com exceção da Vereadora Alandra Roveda Grando, os EDIS não acharam necessária a leitura dando sequência à Sessão, votadas e reprovadas as contas do ex-prefeito de União da Vitória Hilton Santin Roveda, acompanhando o Tribunal de Contas do Estado do Paraná.

Manoela de Paula e Souza
Assessora de Comunicação e Cerimonial
Câmara Municipal de União da Vitória

 

Veja Também

16ª SESSÃO ORDINÁRIA

As indicações ficaram por conta dos Vereadores: André Cristiano Henik (DC), que solicitou a manutenção …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *